Archive | Dublagem RSS feed for this section

Episódio 1 x 18: As Artistas

11 maio

The Show Stoppers

Ao entrar em um show de talentos, as “Descobridoras” (Cutie Mark Crusaders) acreditam que o evento as ajudarão a descobrir seus propósitos de vida. Elas esperam que ganhar o concurso faça com que elas ganhem suas cutie marks (marcas especiais)… se ao menos elas conseguirem não arruinar o trabalho uma da outra.

Roteirista: Cindy Morrow

Pela 1ª vez ao ar no Brasil em: 10/maio/2012

Oh Não! Spitfire com Voz Masculina em Português! >.<

8 maio

Ainda ontem, a versão dublada de um dos mais famosos episódios de MLP: FiM, “Sonic Rainboom“, foi ao ar na DKids. E quando tudo parecia indicar que seria um episódio que correria sem problemas, a dublagem brasileira acabou dando um jeito de pegar todo mundo de surpresa.

Os bronies puristas mais hardcore já devem ter ficado de cabelo em pé ao ouvir o famoso “Yay” de Fluttershy traduzido como “Viva!” (Não sou a favor de manter a exclamação em inglês, mas acho que um “êêê” já tava bom demais da conta)

Mas tenso mesmo foi ver Spitfire, a capitã dos Wonderbolts, ser dublada com uma voz masculina.

 *facehoof*

Não bastasse a voz original ser feminina, será que depois de 16 episódios, ninguém na direção da dublagem percebeu que apenas pôneis fêmea tem focinho arredondado, enquanto os pôneis machos tem sempre a cabeça mais “quadrada”?

(Sim, eu sei que os diretores e dubladores tem mais em que pensar, mas no momento em que a falta de atenção prejudica o trabalho, é complicado!)

Não exatamente em defesa dos erros da nossa dublagem, mas só pra constar, não é a primeira vez que isso acontece: Spitfire já havia sido dublada com voz masculina tanto na versão polonesa quanto na versão húngara do desenho, no fim do ano passado.


Dublagem Polonesa 


Dublagem Húngara 

Mas com certeza os Estúdios Centauro NÃO estão usando nenhuma versão nórdica como base pra dublagem, logo não há justificativa pro erro =p 

Curiosidade: Na Polônia, em outro episódio em que Spitfire reaparece, a voz foi “corrigida” pra uma dubladora feminina — os húngaros não tiveram essa sorte. Como será que Spitfire estará em sua próxima aparição em português?

Por meses, bronies do mundo todo — inclusive do Brasil — riram da dublagem da Polônia. Pelo jeito, não temos muito motivo pra rir agora…

Mas o que mais chama atenção é que o erro esteja se repetindo em países tão distantes — e algo me diz que ainda vai acontecer em outras dublagens ao redor do mundo. Não digo que o erro seja intencional, mas parece que em alguns lugares, ainda é mais fácil crer que os Wonderbolts “só possam” ser liderados por um pônei macho… u.u”

Novos Episódios Dublados de MLP na Discovery Kids Brasil

3 maio

Hello, everypony! Sinto muito pela falta de posts na última semana… mas após meu período de férias, finalmente estou de volta,  e com grandes novidades!

A Discovery Kids Brasil já colocou no ar a chamada avisando que os “novos” episódios de MLP  (os capítulos ainda não exibidos da 1ª Temporada) irão ao ar no canal no dia 7 de maio! \o/ 

Os novos episódios cobrem a segunda metade da 1ª Temporada, e devem começar a partir de Sonic Raiboom (que foi traduzido como “Arco-Íris Superssônico”). 

(O episódio “O Sentido Pinkie” já foi ao ar, embora tenha passado quase despercebido. Linkaremos aqui este episódio aqui ainda hoje!)

Os novos episódios irão ao ar durante a semana, às 8:00 da manhã, com reprises aos sábados e domingos às 14: 30.

Retorno de John de Lancie (a voz de Discord) a Friendship is Magic

27 mar

Há alguns dias atrás saiu na internet um vídeo da Toronto Comic Con onde o Dublador John de Lancie (que fez a voz do Discord nos dois primeiros episódios da segunda temporada de My Little Pony: Friendship is Magic), respondeu a perguntas da platéia, e dentre elas uma foi se ele continuaria dublando desenhos animados, a resposta não poderia mais interessante.

“I’ve actually done another my little pony, which is coming out”.

Tradução: Eu na verdade fiz outro “My Little Pony”, que está para sair”.

Isso foi tratado como rumor até acontecimentos recentes na rede social “Twitter”, onde questionado sobre um/uma fã sobre a veracidade dos rumores sobre seu retorno a um dos episódios recentes de MLP:FiM, John de Lancie respondeu com um singelo “Sim”, então parece que teremos o retorno do Deus da Discórdia (ou de outro personagem dublado por John de Lancie, mas lógico que não será a mesma coisa xD), só resta saber se ele irá aparecer ainda na Segunda Temporada ou fará uma apresentação de gala na Terceira Temporada.

Para conferir a página de John de Lancie no twitter, clique aqui.

 Fonte: Equestria Daily

Pôneis, pôneis em todos os cantos (do mundo!).

27 mar

Uma das maiores celeumas quando a estreia de MLP se deu oficialmente aqui no Brasil foi por causa da dublagem: feita nos estúdios Centauro, ela  é apenas “aceitável”, no melhor dos cenários.

Pesou muito também contra a dublagem brasileira que a versão americana é excepcionalmente boa. E escolho o termo “excepcional” de propósito pois, convenhamos, em geral a dublagem yankee é fraca. Entretanto, se superou com MLP.

Também, pessoalmente, fazia tempo que não via uma série em que as vozes dizem (sem trocadilho) tanto sobre a personalidade das personagens. A voz mais ‘normal’ e centrada da Twilight, a voz um pouco mais grave e cheia de sotaque caipira da Applejack, a voz rouca e molecona da Rainbow Dash, a voz rebuscada e um que de esnobe da Rarity, a voz mais estridente e alegre da Pinkie Pie e a voz mais branda e tímida da Fluttershy.

Como será que os outros países trataram a dublagem da série? Levaram mais a sério? Dublaram “de qualquer jeito”? Como será que interpretaram as personagens e repassaram isso para suas vozes?

Fazendo bom uso da Wikipedia, o artigo sobre My Little Pony: Friendship is Magic contém uma lista de todos os países que exibem, oficialmente, a série. São 19 dublagens diferentes (ou 20, com o inglês), com exibição em mais de 20 países.
Ei-los: França, Itália, Holanda, Espanha, Alemanha, Dinamarca, Noruega, Turquia, Suécia, países Árabes (não sei quais exatamente, mas é mais de um), Polônia, México (e outros países latino-americanos), República Tcheca, Hungria, Romênia, Sérvia, Rússia e Portugal.

Recorrendo ao YouTube e Google, consegui garimpar alguns episódios! A sequência está na mesma da lista do Wikipedia que, por sua vez, está em ordem de estreia.


Francês

Italiano

Holandês

Espanhol (europeu)

Alemão

Dinamarquês

Norueguês

Sueco

Árabe

Polonês

Espanhol (américa latina)

Húngaro

Romeno

Sérvio

Russo
Português (Europeu)

 Sempre que possível tentei encontrar o primeiro episódio (assim há a mesma base de comparação), vídeo com episódio integral (tem gente que divide em dois pedaços), HD e bom áudio. Nem sempre foi possível, porém. Nos casos que não encontrei o primeiro episódio, ao menos tentei colocar um em que todas as pôneis aparecem e têm uma quantidade razoável de falas, para que seja possível escutar todas bem o suficiente. Se tudo mais deu errado…. eu tentei. Juro :p
(Procurei e não achei as versões em turco, tcheco,  nem português de Portugal [Valeu, Victoria!] – mas essa última estreou apenas no dia 5 de março. Sei que há versões fandub de polonês e russo.)
 

Meus comentários:

  • A Twilight é mesmo relativamente simples de fazer. Alguns países optaram por uma voz mais fina e feminina, outras mais próximas da original, mas, em geral, são boas;
  • Quase a mesma coisa pra Rarity. Por, provavelmente, ser a mais velha de todas e mais madura, uma voz mais normal cabe bem. Como eu não domino todos os idiomas apresentados, fica impossível eu julgar se ela faz uso de palavras um pouco mais rebuscadas como na versão norte-americana (de ouvido, a versão francesa me pareceu muito boa. Faz sentido, se pensar que a dubladora original é canadense, deve ter alguma coisa ali);
  • A Fluttershy parece que confundem uma voz tímida com uma voz baixa. Ela não parece ser uma personagem tão complicada de interpretar. Só entender que ela é timida, e não afônica (achei a versão holandesa parecidinha com a americana);

       Agora as mais complicadas:

  • Pinkie Pie: ela tem uma voz estridente que é uma coisa padrão na dublagem norte-americana. Eles ADORAM vozes anasaladas e/ou estridentes. Só assistir a um episódio de Simpsons e pronto. Entendem o que eu quero dizer. Só que, nesse caso, é uma voz que combina com ela. Então é difícil de “aceitar” uma Pinkie Pie com uma voz mais normal, à la Twilight e Rarity. Poucos países (para não dizer nenhum!) a deixaram com uma voz mais de “menininha” mesmo;
  • Applejack: Recai um pouco na Rarity, que é a falta de conhecimento do idioma para saber se ela fala com sotaque, se ela tem um jeito mais “tosco” de falar e tudo mais. Enquanto voz, gostei da versão italiana e também da holandesa.
    Mas, surpresa, surpresa!, na versão em espanhol mexicano ela tem sotaque!!! Não consigo identificar da onde (mais parece um brasileiro falando espanhol, sério!), MAS ELA TEM! Se alguém souber identificar de onde é o sotaque, deixe aí nos comentários (por outro lado, a Zekora ficou sem rimas na versão mexicana);
    – 
  • Rainbow Dash: é a mais difícil de todas. Mesmo em inglês, admito, não morro de amores pela voz dela. É americanizada demais. Molecona demais. E isso cria confusão. A dublagem brasileira está aí que não me deixa mentir, que conseguiram deixar a voz mais masculinizada ainda! Parece difícil achar um “meio termo” para ela. Alguns países optaram por deixar uma dublagem bem feminina (acho que para evitar que criancinhas pensem que ela é lésbica ou o que for) e outros ficam grossa demais. De todo modo, gostei da francesa, que conseguiu ficar menos estridente, um pouco mais “menininho” sem ficar masculinizada demais. A versão mexicana também ficou legal.
    – 

De um modo geral, achei a dublagem italiana bastante boa. A mexicana também ficou muito interessante, tirando a vontade de rir sempre porque (perdão, hispanohablantes), aqui no Brasil sempre achamos engraçado alguém falando espanhol. Parece que nesses países eles levaram a sério. Ao contrário do Brasil que parece “mais um desenho que passa na Discovery Kids”.

Outra utilidade também para assistir à MLP em outro idioma é porque pode ser uma ótima forma de praticar, caso esteja estudando uma língua nova 🙂
– 

E vocês, que acharam da Magia da Amizade ao redor do globo?

Fontes: Wikipedia, YouTube.

Comercial com Abertura de MLP: FiM Remixada na Discovery Kids Latina

14 mar

A Discovery Kids latino-americana já tem anunciado a segunda leva de episódios da 1ª Temporada que serão exibidos no canal.

Em breve, episódios como “The Show Stoppers”, “Sonic Rainboom” e “The Stare Master” já estarão no ar, e isso também vale pro Brasil — assim que o pessoal começar a gravar e pôr na internet, linkaremos os episódios aqui no EqBR 😉

Mas o mais interessante é a vinheta que a DK criou para divulgação, que traz um remix da abertura com o encerramento!

A mesma vinheta está indo ao ar aqui no Brasil… mas como confesso que tenho medo da abertura dublada em português com aquelas vozes desafinadas, não me importo de ficar só com a versão latina mesmo ;D)

Fonte: Equestria Net 

Longo Email de Roteirista Fecha a Polêmica Sobre Derpy

1 mar

Após a polêmica modificação feita na voz e nos olhos de Derpy no episódio “The Last Roundup”, o admnistrador do Tumblr Save Derpy, Daniel,  resolveu, entrar em contato com a roteirista do episódio, Amy Keating Rogers, para ir mais a fundo a respeito das modificações.

Em seu email, o admnistrador do site afirma apoiar o show e nada mais querer além de manter uma boa relação com a Hasbro. Assim, ele pergunta: “Dizem por aí que a mudança não partiu da Hasbro, mas de você. O rumor é que você sentiu que a cena era ofensiva e solicitou a mudança. Se isso for verdade, é a explicação mais razoável que ouvi. Queria saber se você poderia comentar sobre esse assunto, eu entendo que você não puder por razões contratuais”.

A roteirista respondeu em um longo e esclarecedor email, que afirmou poder ser aberto a todos os bronies. Sendo assim, trazemos a vocês a tradução completa do depoimento de Amy Keating Rogers sobre o assunto:

“Ufa, essa polêmica tem sido devastadora e cansativa!

Eu realmente não fazia idéia do quanto os fãs estavam chateados com a “Mudança de Derpy” até receber seu e-mail. E eu nem mesmo sabia das mudanças nela até que recebi um email de um fã na semana passada falando sobre isso!

Vou tentar desmentir alguns boatos e acalmar os fãs. Para isso, preciso voltar ao começo de tudo.

Quando escrevi este episódio, o personagem que está sendo tão severamente julgado se chamava “Ditzy Doo” (nota do EqBR: Ditzy Doo já havia sido citada no desenho como uma pônei com mau senso de direção que entregava cartas em Ponyville, e embora não tenha aparecido em cena, os fãs sempre acreditaram tratar-se de Derpy.) Nós já tínhamos estabelecido nos episódios anteriores que ela era atrapalhada (não exatamente o tipo de pônei que você gostaria que estivesse carregando suas coisas numa mudança…) E nós a chamamos de Ditzy pensando nela como sendo um tanto quanto maluquinha.

A cena que escrevi originalmente era bem mais longa e teria um flashback que explicaria exatamente o que Ditzy Doo teria feito para danificar o prédio da Prefeitura. Ela e Rainbow Dash teria ido escoicear nuvens durante uma tempestade. Ditzy Doo teria chegado muito perto do centro de Ponyville. Rainbow ficaria tentando gritar para ela através do barulho dos coices e trovões para que Ditzy se afastasse da cidade. Mas Ditzy não teria conseguido ouvi-la e teria pensado que Rainbow estava lhe cumprimentando pelo seu “ótimo trabalho”. Em seguida, Dizty então acertaria a Câmara Municipal com um trovão. E, por isso, o dano.

Quando fiz um segundo rascunho, me pediram para mudar o nome Ditzy para Derpy como uma “cortesia” para os fãs. Assim, não sabendo que Derpy significava nada além de atrapalhada e desajeitada, fiz conforme me pediram e, logo já tinha terminado o episódio.

Não tive nada a ver com (as mudanças n’)o elenco de voz original. Na minha mente, ela (a dubladora) foi bem tontinha, que é o que o nome original “ditzy” quer dizer. Mas não foi nada com que eu tivesse me envolvido. A cena acabou sendo encurtada porque o roteiro estava longo demais e porque a história não era sobre Derpy / Ditzy. Era sobre Applejack.

Quando este episódio foi exibido pela primeira vez, eu não o tinha visto até que comecei a receber e-mails me agradecendo ou me repreendendo por como havia retratado Derpy. Os e-mails irados realmente me assustaram, pois eu sabia que não tinha escrito uma cena que poderia ser interpretada como insensível às pessoas portadoras de deficiência.

Então, quando cheguei em casa, assisti o episódio. E vi que a cena era mais curto, o que não me surpreendeu. Isso acontece o tempo todo. Escutei a voz de Derpy, e era mais grave do que eu esperava. No entanto, não achei que a cena era ofensiva de qualquer maneira.

Mas eu recebi cerca de 10 e-mails falando o quão ofendidas as pessoas ficaram. Essas pessoas me rotularam de “ableist” (pessoas que
discriminam outras por suas incapacidades físicas)
, uma palavra que eu nunca tinha ouvido falar, dizendo que eu estava sendo insensível ao chamar um personagem de “Derpy”. Então, fiz uma pesquisa sobre o que significava “derpy”, e nas primeiras buscas, o que surgiu foi o sentido de “embaraçoso” e “esquisito”, que é o que eu pensava. Mas então, quando eu fiz uma pesquisa mais aprofundada, descobri que uma das definições é “retardado”.

Agora, imagine como saber disso apertou meu coração. Meu filho Soren é seriamente incapacitado. Nós não usamos a palavra “retardado” em nossa casa, porque ele realmente tornou-se um insulto ofensivo. E embora eu soubesse que era apenas uma minoria de pessoas que definem “derpy” desta forma, ainda me chateou saber que eu tinha sido a roteirista que tinha colocado esse termo lá. Foi dolorosamente irônico, e conta contra o fato de que eu sou um forte defensora dos deficientes.

Mas também quero ressaltar aqui que, pra cada 10 e-mails negativos, recebi cerca de 200 positivos! Eu sabia que a maioria dos fãs não ficaram ofendidos. Tenho e-mails de fãs pais e irmãos de portadores de deficiência, assim como fãs que que eram eles próprios deficientes, e nenhum deles ficou ofendido. No começo, tentei responder a todos esses e-mails, mas então fiquei sobrecarregada. Ainda assim, quero agradecer a todos pelo seu apoio!

Mas eu não era a única sendo contatado a respeito de como Derpy havia sido retratada. O feedback positivo e negativo também chegou até a Hasbro e o canal The Hub. Alguém no Hub que sabe sobre a minha ligação pessoal com deficiência entrou em contato comigo, pedindo minha opinião. Discutimos várias opções sobre o que fazer:

1. Não fazer nada.
2. Cortar Rainbow dizendo “Derpy”, mas manter a voz de Derpy.
3. Cortar Rainbow dizendo “Derpy” e alterar a voz de Derpy.
4. Encontrar uma maneira criativa para mudar o nome de Derpy em um episódio futuro.

E eu estava seriamente dividida sobre que ação deveria ser tomada. Mudei de ideia várias vezes. Era uma situação sem vitória. Os fãs estavam se sentindo ofendidos, não importa o que se fizesse. E enquanto eu não estava me sentindo pessoalmente ofendida pela cena, tentei me colocar na pele de alguém que foi. Sei que se estivesse ofendida por algo que pensei ser depreciativo contra os deficientes,  iria querer que minha voz fosse ouvida. Mas eu também sabia que nunca havia sido nossa intenção retratar alguém com deficiência insensivelmente, então por que mudar?

Quando o telefonema terminou, nenhuma decisão tinha sido tomada. E não foi minha decisão que contou. Sou apenas uma roteirista freelance aqui, não um executivo da rede. Essa decisão ficou pra Hasbro e o canal The Hub. Tenho certeza que eles pesaram o que era melhor para a marca MLP, o programa, o canal, e podem até mesmo ter pesado minha situação pessoal. Talvez tenham querido me poupar de mais e mais cartas raivosas e pessoas me chamando por nomes ofensivos. Pode ter sido só 10 e-mails, mas cada um fez com que eu me sentisse absolutamente horrível. Se o efeito sobre mim foi parte de sua motivação para a mudança, acho que é realmente incrível, extremamente sensível, e muito louvável.

No final, a voz Derpy foi re-dublada para ficar mais “tontinha”. E, novamente, embora eu nada tenha tido a ver com a escalação do elenco, a nova voz ficou mais próximo da que eu imaginava. E, a respeito do nome cortado, se realmente pode ser definido como “retardada”, então pessoalmente fico feliz por esse nome ter desaparecido. Não gostaria que o que escrevo fizesse com que crianças — que são nosso público-alvo da série – chamem outras de “derpy” com esse sentido por trás desse termo.

Enfim, sei que os fãs estão chateados. Mas por favor não fiquem aborrecidos com a Hasbro, The Hub, a Media DHX, os “Fãs Anti-Derpy” ou comigo. Vamos lembrar qual é a mensagem de MLP: FIM: tolerância, gentileza, compreensão e, sobretudo, amizade.

Desejando tudo de bom,

Amy

Após esta longa e detalhada explicação da roteirista, o admnistrador do Tumblr Save Derpy agradeceu e considerou a discussão fechada e decidiu manter o blog apenas como uma homenagem a personagem. 

No entanto, vale a pena reproduzir aqui um trecho do email de Daniel a roteirista:

“Só queria que soubesse que a palavra “derp” é fictícia, e não foi criada como termo para incapacidade física ou mental (…) A propagação do termo vem do episódio 34 de South Park, “A Succubus”, de 21/04/1999, onde havia um personagem chamado Mr. Derp (…) O personagem realizava vários clichês de comédia pastelão, como bater na própria cabeça com um martelo enquanto exclamava “Derp!” 

De minha parte, acho um tanto quanto absurdo que mudem a personagem porque ALGUÉM em ALGUM LUGAR não aprovou o que se fez com ela, já que SEMPRE haverão insatisfeitos aqui ou ali (e antes que me chamem de insensível… tenho parentes mentalmente incapacitados na família.)

E no mais, acredito que o que torna as palavras ofensivas é o uso que se faz delas. Um dia, o termo “especial” pode se tornar ofensivo — no próprio episódio “A Friend In Deed”, Cranky Doodle Donkey fala algo do gênero a Pinkie quando quer depreciá-la (“você é um OUTRO tipo de pônei especial”.) 

Usando a mesma lógica num sentido inverso, usar o termo Derpy associando a uma personagem querida poderia ajudar o termo a PERDER o sentido ofensivo. Em sua carta a Amy Keating Rogers, Daniel diz: 

“(…)Existem pessoas que sofrem de saúde, síndrome de down, e até estrabismo  (que é uma condição onde cada olho se foca em direções opostas, causando deficiência e imperícia na percepção de profundidade) que vieram em massa (no tumblr) contar o quanto Derpy significa para eles. Eles dizem que é raro um personagem na animação e na TV com que eles possam se identificar, e alguns deles são novos com 9 anos de idade.”

 

Ainda assim, o saldo parece ser positivo — nada indica que Derpy desaparecerá do programa, e a polêmica até serviu para esclarecer que ela era realmente a mesma Ditzy Doo que havia sido citada em outro episódio (nada a impede de ter um nome e um apelido!)

A verdade é que não importa o nome — Derpy é a embaixatriz dos bronies, foi nomeada por eles sem qualquer má intenção, e sempre será Derpy para todo o fandom.

Feliz Dia da Derpy para todos! 

Fonte: Save Derpy Tumblr / Equestria Daily / EquestriaNet

Porta-Voz da Hasbro Fala Sobre As Modificações em Derpy

29 fev
Recentemente, o site Gawker abordou a polêmica sobre a revolta dos bronies com as modificações feitas em Derpy Hooves, a pônei vesguinha que ficou famosa por começar como personagem terciária e ter chegado a ter cena e falas no desenho,  graças ao amor dos fãs. 
A matéria se destaca por trazer uma declaração da porta-voz da Hasbro, Nicole Angello, a respeito das alterações feitas na cena em que Derpy fala pela primeira vez.
Após ser foco de holofotes no episódio “The Last Round Up”, Derpy sofreu acusações de uma parcela do público de “uma caricatura ofensiva das pessoas mentalmente prejudicadas”, por seus olhos vesgos, atitude atrapalhada e voz estranha.
A respeito disso, a porta-voz da empresa declarou por email:
“A série ‘My Little Pony: Friendship is Magic ‘ sempre foi a respeito de aceitação e inclusão, e se esforça para trazer esses temas através das brincadeiras lúdicas de um elenco diversificado de personagens”. (…) Alguns espectadores sentiram que certos aspectos do episódio ‘The Last Roundup’ não se manteve fiel à mensagem essencial da amizade, que é o coração e a alma da série. Assim, a Hasbro Studios decidiu fazer algumas pequenas alterações no áudio deste episódio em especial.”
A ênfase no “ESTE episódio em especial” não passa despercebido, embora não tenha havido apenas alterações de áudio, mas também na “normalização” dos olhos de Derpy, que podemos conferir neste post. Essa parte foi ignorada pela porta-voz em sua declaração.
Ainda assim, os bronies tem se manifestado insistentemente a respeito do assunto. No twitter, os fãs tem usado a tag #savederpy para protestar. Uma petição online a favor de Derpy teve que ser fechada por estar inundando a caixa de emails da Hasbro, mas o site Save Derpy continua sendo atualizado com todas as novidades a respeito do caso. 
Além disso, o site também divulga matérias que tem saído a respeito do assunto, além de fanarts pró-Derpy. Para enviar material, basta escrever para savederpy@gmail.com
Ainda assim, além dos protestos, ao que tudo indica só resta esperar — será que depois de tudo isso, Derpy voltará a aparecer ou falar? Caso sim… como será? 
Fonte: EquestriaNet / Equestria Daily / SaveDerpy
Imagem: Pixelkitties
 
 

Oh Noes! Derpy Foi Desderpada D=

27 fev


OK, depois de avançar vários passos para cair nas graças dos bronies, a Hasbro escorregou no tomate. =(

Quando o episódio “The Last Round Up” caiu no iTunes — o veículo oficial para se baixar episódios de MLP: FiM — qual a surpresa dos fãs ao verem que a famosa aparição de Derpy Hooves havia sido MODIFICADA?

Na versão do iTunes, Derpy perdeu a voz engraçada, ganhando falando em um tom mais feminino e normal, e como se não bastasse — (heresia!) — corrigiram sua vesguice, deixando seus olhos alinhados D= 

Os bronies ao redor do mundo estão passados, e até mesmo os animadores da série parecem não entender o que aconteceu. Ninguém parece ter certeza de onde partiu a ordem, embora a modificação seja inquestionável.

Comparações entre a versão original (à esquerda) e a retocada (à direita)
(Imagens por EquestriaNet

Desde sua primeira aparição, Derpy ganhou notoriedade entre os fãs pelos olhos vesgos, e sua popularidade afetou sua partipação no show. Quando apareceu falando e envolvida em situações cômicas, os bronies foram ao delírio.

Mesmo diante de um pequeno grupo de insatisfeitos, liderados por uma artista chamada “Yamino”, que sustentavam que chamar a personagem de “Derpy” (Derp em inglês tem conotação de lerdeza de pensamento e olhos vesgos) seria “ofensivo” às pessoas mentalmente prejudicadas, a Hasbro chegou a responder cartas dizendo que não pretendia mudar o nome ou as características da personagem. Por essa razão, a modificação foi um balde de água fria.

Ainda assim, é cedo para pânico: tudo parece indicar que nos DVDs da série que estão para ser lançados esta semana nos EUA a versão usada será a original, com Derpy vesga e tudo mais.

A mensagem de uma das pessoas da equipe do programa sobre o fato também faz os fãs terem esperanças. Kreoss, um dos animadores da série, falou no seu DeviantArt que a personagem continuará como sempre foi nos episódios seguintes (o que leva a indicar que a modificação foi feita a pedido do iTunes, mas não se pode ter certeza até saber que versão o canal The Hub usará nas próximas reprises).

A longa mensagem de Kreoss a respeito do assunto está  traduzida a seguir:

“Tem havido muito barulho por causa do negócio de Derpy ter sido “corrigida”. Vi a nova versão de Derpy em “The Last Round Up” e admito, não me desceu bem. Ainda gosto mais da original. Não gosto do motivo pelo qual quiseram mudá-la. Não parece nada ofensivo, na minha opinião. Quando vi a cena pela primeira vez no animatic, eu simplesmente morri de rir. Mas pelo jeito, não foi bem aceito por alguns fãs e algumas pessoas. Principalmente pessoas que tinham sua própria visão de Derpy e outras que podem ter feito uma ideia errada da personagem.

Não é comum que desenhos animados tragam conteúdo desenvolvidos por fãs. Porque às vezes, quando você inclui o conteúdo feito por fãs, isso pode acabar resultando em algo negativo (para fãs ou para outros). E isso às vezes coloca em risco a identidade / essência do show. Se as pessoas gostam, acabam criando ainda mais expectativas. A ponto de esperarem até DEMAIS. Então imaginem minh surpresa quando resolveram nomear a personagem de Derpy e dar a ela uma voz.

Derpy se tornou muito mais que um easter egg divertido no programa. Ela se tornou um ícone, um símbolo para os fãs de MLP: FiM. Apesar de Derpy ter sido criada em um estúdio, a personagem foi desenvolvida pelos fãs. Dá pra dizer que ela praticamente é a representante dos bronies. Os fãs tem curtido Derpy desde que ela apareceu no fundo de uma cena até o ponto em que ela falou. E todo o estúdio a ama da mesma forma. Eu estava presente num daquelas salas de chat com o streaming do desenho quando as pessoas a ouviram falar pela primeira vez. Foi gratificante ver como todos ficaram felizes. E não é surpresa ver como todos ficaram tristes com isso.

De certa forma, entendo porque os fãs estão aborrecidos, mas culpar, apontar dedos e espalhar o ódio não é o caminho. Não esqueçam seu próprio lema de “Amor e Tolerância”. Os bronies são uma inspiração e também a maior meta que já alcaçamos. Não estraguem sua reputação espalhando ódio e intolerância. Lembrem-se, Tolerância não é o mesmo que aceitação. Se você está aborrecido com algo, expresse isso de forma positiva. Você atingirá seu objetivo com muito mais sucesso do que conseguiria se só estourasse de raiva. Mostrem um pouco de respeito. Um pouco de humildade.

Oh, também quero falar de uma artista chamada Yamino. Soube que ela tem conquistado muita raiva da comunidade Brony por não gostar de como Derpy é retratada. Saibam que ela não teve NADA haver com essa súbita mudança. Ela expressou sua opinião sobre Derpy. E isso é tudo. Ela não me pediu para fazer isso, ou a qualquer um do estúdio. Tenho que dizer isso porque o ódio que ela tem recebido é desnecessário. Portanto, deixem-na em paz.

 também não mandem mensagens de spam ou mensagens para a equipe que trabalha no show. Provavelmente não vão conseguir muito a partir disso.

Quanto a Derpy continuar com a mesma expressão “derpada” e tudo mais, como animador do desenho, posso assegurar, ela vai ficar bem. A série continuará avançando e eu espero que vocês continuem apoiando o desenho. Apesar de Derpy ser uma ótima personagem, ela não é apenas a razão para que o programa seja incrível (apesar de ser uma das razões). Se Derpy nunca tivesse existido naquela cena no primeiro episódio, MLP: FiM seria um desenho ruim? Lembrem-se que MLP: FiM é um bom desenho pelo que ele é. Eu nem sabia de Derpy até que alguém do estúdio a mostrou para mim. Espero que vocês continuem apoiando o desenho não importa o que aconteça.

Espero que essa mensagem os tranquilize um pouco. Obrigado.”

Lauren Faust também deixou uma pequena mensagem sobre a questão de Derpy em seu DeviantArt, provavelmente por estar sendo bombardeada por perguntas:

“Oi, pessoal — só para informá-los: não estou mais envolvida (e nem mesmo tinha conhecimento) de qualquer coisa que tenha haver com Derpy, e não há nada que eu possa fazer. Não trabalho com MLP: FiM já cerca de um ano, e não tenho vínculos, acesso ou influência. Sinto se isso os decepciona.”

A mensagem de Kreoss parece indicar que pelo Studio B, a personagem continuará como sempre foi, mas que caso venha alguma “decisão de cima”, terão que acatá-la.

Apesar das palavras do animador serem verdadeiras, a maior preocupação no caso nem é só com a personagem Derpy em si, mas o que ela representa — MLP: FiM tem se destacado por ser um desenho livre de clichês e estereótipos, e uma personagem tão amada pelos fãs ser tolhida assim, por mais pretensamente nobres que sejam as intenções, destruiria muito do clima que o programa. 

O problema não é Derpy ser “desderpada”. O problema é se esse for só o começo de tirar a liberdade do desenho e começar uma onda de “politicamente correto”– o que destruiria o seu humor, em grande parte.

O desenho já prega o amor e tolerância apesar de todos termos qualidades e defeitos; não importa se somos nerds, ambiciosos, tímidos, altamente competitivos, trabalhamos demais, se somos meio loucos… ou mesmo mais “lerdos” (ou mesmo, vesgos.) Não deveria ser o bastante? =/ 

Fonte: EquestriaNet

MAD Bronificada!

25 fev

Para quem não conhece, a revista MAD é uma das mais antigas revistas de humor já feitas em circulação desde 1952 e já foi publicada em vários países – inclusive, no Brasil ela já passou por inúmeras editoras com material próprio.

Em 2010, MAD virou uma série animada no Cartoon Network e como não poderia deixar de ser, fez inúmeras sátiras a personalidades e séries famosas (uma das sátiras mais famosas é a feita com o novo desenho dos Thundercats.)

Com o sucesso de popularidade de MLP:FIM, o surgimento dos Bronies, é claro que a MAD não deixaria a oportunidade de fazer uma sátira da série. A esquete foi exibida no episódio do dia 11 de Fevereiro sob o nome de My Little War Horse, com direito até a referência aos bronies! Confiram:

Uma curiosidade: Tara Strong, a dubladora original da Twilight Sparkle, fez a versão MAD da personagem, dando um toque muito especial. XD

GO BRONIES!

Fonte do vídeo: Canal de toplak666 no YouTube
%d blogueiros gostam disto: