Lauren Faust, Mais SBFF e o Dia Internacional da Mulher

8 mar

Hoje é 8 de Março, Dia Internacional da Mulher. E que maneira melhor de falar sobre esse dia aqui no EqBR se não mostrando um pouco do trabalho mais recente da mulher responsável por criar (entre outras obras incríveis) MLP: FiM?

Lauren Faust tem dado várias entrevistas recentemente a respeito de sua mais nova produção, Super Best Friends Forever, ou SBFF. As vinhetinhas de 15 segundos cada vão ao ar nos intervalos do DC Nation Block, no Cartoon Network americano, e trazem Supergirl, Wondergirl e Batgirl no estilo de Faust — esbanjando atitude e é claro, muito humor.

Lauren Faust, que afirma sempre ter sido fã de quadrinhos, tem sido entrevistada a respeito de SBFF por várias mídias, como o USA Today, que enviou um apresentador idiota pra conversar com os produtores e autores dos desenhos do DC Nation Block.


Lauren fofa dando tchauzinho pra câmera XD (a entrevista dela começa a 00:51)

– 

As comparações com MLP: FiM são inevitáveis, mas interessantes. Na matéria “How My Little Pony’s Lauren Faust will make you love Batgirl and Supergirl all over again” (como Lauren Faust de My Little Pony fará você amar Supergirl novamente), do site io9.com, a autora falou bastante mais sobre essas diferenças.

“Quando Faust estava criando My Little Pony, ela originalmente queria que tivesse um tom mais “aventuresco” — e ela está empolgada por poder colocar mais disso neste programa (SBFF). “Você tem que ter lutas em um desenho de super-heróis,” ela enfatiza. “Não há absolutamente nenhum tipo de luta em My Little Pony.” Ela afirma não ter ficado aborrecida ou desapontada pela ação e aventura terem ficado em segundo plano em MLP — afinal, o projeto evoluiu por ela ter colaborado nele — mas está feliz por estar podendo colocar mais desse elemento em SBFF. O desenho terá “Mais aventura, mais ação, maiores riscos [e] maiores emoções… mas com o mesmo tipo de humor e sentimento.”

Faust não espera necessariamente que estes ultra-curta episódios virem algo mais — o propósito do bloco DC Nation é só exibir alguns curtas divertidos, e experimentar alguns projetos solo — Mas ela não se importaria de expandir. “Se as pessoas gostarem, e responderem bem aos curtas, nunca diga nunca. Eu com certeza consigo visualizar histórias maiores e um desenho definitivamente legal. Mas depende muito de outros fatores.”


Lauren também falou um pouco sobre os bronies e suas metas como uma autora do sexo feminino quando o site perguntou o que ela se via fazendo depois de MLP: FiM e SBFF.

“A minha grande ambição durante toda a minha carreira tem sido produzir entretenimento de qualidade para meninas e sobre meninas. E sabe, quando algo é realmente bom, acho que transcende gêneros, e outros públicos além das garotas também vão querer assistir. Uma prova que tivemos disso foi com a fanbase de My Little Pony — uma fanbase realmente surpreendente. 

É uma meta minha,  pois não acho que haja o bastante por aí para as meninas, e quando algo é produzido visando o público feminino… muito acaba sendo coisas de má qualidade, e acho que as pessoas são meio exigentes demais sobre o que “seria apropriado” para garotas, e/ou um tanto míopes pra enxergar quais são os verdadeiros interesses femininos. Quero mudar isso, e quero que haja mais pra meninas em programas de TV e filmes pra que elas gostem e tenham orgulho de gostar, e que elas não parem de assistir quando completarem sete anos. Então, gostaria de continuar nesse caminho. É meu objetivo, meu sonho. Acho que posso ter ajudado a dar um destaque na percepção do que é entretenimento para garotas. Gostaria de seguir adiante, e espero que outras mulheres que trabalham com animação e quadrinhos também vistam essa camisa e tenham a chance de fazer mais — e que isso comece com os manda-chuvas por aí pondo um pouco mais de fé nelas.”

As preocupações de Faust sobre como as garotas são vistas nas HQ’s, desenhos e filmes é clara em SBFF, conforme ela declara:

” Haverão três supervilões no desenho, mas o foco é realmente em como as três garotas são amigas, como se relacionam, e o quão divertido é ser uma super heroína. Na maioria das vezes, quando você vê garotas jovens mostradas na TV, o desenvolvimento é sobre elas competindo entre si — mas aqui, a ênfase é mesmo em como elas são “B.F.F.’s” (“best friends forever”, amigas pra sempre.)

(Realmente não vejo a hora do DC Nation Block chegar ao Brasil!) 

Recentemente, em um comentário, alguém perguntou por que eu continuava falando de Lauren Faust, se ela já não trabalhava mais com MLP: FiM. Além da resposta óbvia — quem gostou de MLP: FiM pelo estilo dela pode vir a gostar de seus outros trabalhos,e por isso sempre vou divulgar aqui qualquer projeto em que ela esteja envolvida — é também porque Lauren Faust é o que eu considero um exemplo de profissional e de pessoa. 

Ela é o tipo de mulher que procura mudar as coisas à sua volta, e o que está ao seu alcance, como no que diz respeito a área que ela trabalha. E no processo de fazer coisas para mulheres, também não exclui os homens — os bronies estão aí para provar, e por isso MLP: FiM é tão revolucionário.

Lauren tem trabalhado para que a indústria do entretenimento avance. Para que possa haver mais programas enfocados em mulheres, o que muito falta na mídia atual, e que ainda assim, possam ser para todos o tipos de público.

Acredito que quando se fala em uma “luta feminina”, Lauren Faust é o maior exemplo disso, na área em que atua. Se todos — homens e mulheres — tiverem essa consciência relativa cada qual a sua área, quem sabe no futuro não precisaremos de um “Dia das Mulheres” (já que só ganha um dia quem não tem nenhum.)

E quem sabe um dia, mulheres criando e estrelando programas de TV, desenhos, seriados e filmes não sejam mais vistas como algo “engraçadinho” ou “curioso” (eu sou roteirista de quadrinhos, sou mulher, e sinto isso na pele com frequência.)

Feliz Dia Internacional da Mulher. Pra todos.

E obrigada, Lauren. Por tudo 😉

Fonte: Lauren Faust Deviantart / io9.com / USA Today

Anúncios

14 Respostas to “Lauren Faust, Mais SBFF e o Dia Internacional da Mulher”

  1. Petrus 8 de março de 2012 às 1:35 PM #

    Gostaria de deixar minha opinião bem explicita aqui.
    Eu sou contra o Dia da Mulher. E é pela mesma razão apontada logo acima. É ridículo uma data comemorativa da mulher, isso é como uma separação, como se fosse preciso lembrar só naquele dia que mulheres podem ser advogadas, policiais ou qualquer outra coisa que a TV diga.
    Como disse num tweet hoje de manhã:
    “Feliz Dia Das Mulheres, que conquistaram voto num sistema corrupto, salários 70% menores, inferioridade social e voz num país de surdos. :D”
    Talvez minha opinião esteja equivocada, talvez um pouco elevada, m as, sinto muito, eu não consigo dizer Feliz Dia da Mulher sem ser hipócrita…
    Mesmo assim, eu vou aproveitar esse espaço (se é que alguém vai ler até aqui!) pra dizer que é muito bom ouvir, por exemplo, da Petra, que é roteirista de quadrinhos. Não porque é diferente, exatamente pelo oposto. Eu tento ser um escritor, quiçá um roteirista, e eu pego inspiração nessas pessoas, como a Lauren, com essa visão fora dos gêneros, ou a Petra, que, aparentemente, partilha dessa visão.
    Agora eu paro, antes de ser mais apedrejado e dou um sincero, Bom Dia!

    • Petra 8 de março de 2012 às 5:06 PM #

      Petrus, confesso que só aprovei sua mensagem aqui para poder respondê-la…

      Agradeço pela parte que me toca, mas se me permite dizer, acho que sua visão é um tanto limitada e equivocada.

      Você acusa o Dia da Mulher como se fosse A CAUSA de uma separação, quando ele é uma CONSEQUÊNCIA. Consequência de um mundo que separa homens de mulheres. Onde é PRECISO ter um dia da mulher pra que ela seja lembrada.

      Quem “ganha” um dia (mulher, índio, professor…) é porque não tem dia nenhum (não é lembrado / respeitado) no resto do ano. O dia do que quer que seja é um dia pra que sejam lembradas as lutas que ainda precisam ser travadas pra que ninguém precise de “dia especial” nenhum.

      O dia da mulher é o 8 de março pois foi quando mulheres funcionárias de uma indústria têxtil fizeram protesto (e algumas morreram) por condições de trabalho melhores e aumento de salário. Em vários lugares, mulheres morreram pelo seu direito ao voto, ao trabalho.

      O seu twit sobre “mulheres que conquistaram voto num sistema corrupto, salários 70% menores, inferioridade social e voz num país de surdos” fala contra você mesmo. Só mostra o quanto ainda temos que conquistar, que lutar.

      Hoje pode lhe parecer idiota brigar pra votar em políticos corruptos, mas é melhor ter a opção de votar em um ou em outro do que simplesmente não ter opção alguma de participar. Pode parecer estúpido levantar a voz num país de surdos, mas pelo menos o direito de falar foi conquistado — antigamente, mulheres apanhavam se não falassem simplesmente “sim, senhor meu pai” ou “sim, senhor meu marido.” E isso AINDA acontece por aí, em muitos lugares, e por isso precisamos continuar brigando por espaço. E quanto aos salários menores, isso DEFINITIVAMENTE ainda precisa ser mudado.

      O que eu sou contra é que o Dia da Mulher seja essa banalização, de se entregar florzinha e falar como as mulheres são “lindas e tudo de bom” (até porque essa afirmação já é preconceituosa — as mulheres feias, as lésbicas, as que tem calos nos dedos e rugas precoces pelo trabalho duro e de sol a sol mais que ninguém devem ser lembradas, seus DIREITOS devem ser lembrados numa sociedade que ainda premia mulheres pela aparência). O que se precisa é menos elogios vazios e mais atitude.

      Não sou nada contra o 8 de Março. Só acho que o pessoal não vê o verdadeiro significado do dia: não é o dia “da mulher” (até porque nenhuma mulher é igual a outra). Mas é o dia da LUTA PELO DIREITOS FEMININOS.

      Pra que um dia todos os “dias especiais” sejam abolidos, quando todos nós formos vistos como pessoas diferentes, mas com direitos iguais.

      • Petrus 8 de março de 2012 às 5:40 PM #

        Eu queria poder dizer que eu fui mal compreendido e bolar uns cinco parágrafos de defesa, mas seriam inúteis. O máximo que eu posso dizer é que me sinto de certa forma envergonhado… Eu passo horas discutindo mesmo que você com pessoas ao meu redor, e na primeira oportunidade eu falo como se fosse uma delas.
        Agora eu dou ctrl+c na parte que te comentei lá em cima, junto ao respeito que eu tenho pela Lauren e dou ctrl+v.
        Eu não tenho ideia de quem é você pessoalmente, mas certamente é alguém que eu quero conhecer, como gostaria de conhecer Leonardo Da Vinci.
        Vou terminar esse paragrafo com um simples desculpa, a todas vocês, porque chamei vocês de mudas, e meus conterrâneos de surdos, mas no fim eu que sou cego. =/

      • Petrus 8 de março de 2012 às 5:41 PM #

        (por sinal, pode apagar o comentário ali de cima se quiser :x)

      • Petra 8 de março de 2012 às 8:20 PM #

        Não, Petrus, tudo bem. Acho até saudável que haja diálogo sobre esse tipo de assunto nos posts =) Que fique aí, pra quem quiser ler.

        Obrigada!

      • Petrus 8 de março de 2012 às 9:12 PM #

        Não é exatamente a primeira vez que fiz isso, mas acho que as pessoas deveriam fazer mais também… Quando confrontadas, reflitam sobre isso: O confronto, a origem dele, remontar ele…
        Refletir, pensar… Celestia, como isso ajuda! XD

  2. Amanda 8 de março de 2012 às 3:12 PM #

    OWNTIIII /)^3^(\ Feliz dia da mulher pra você também Petra!

  3. lorena 8 de março de 2012 às 8:55 PM #

    Petra, quando sair o primeiro episodio de sbff vc vai colocar aqui no blog???
    E feliz dia da mulher!!!

    • Petra 8 de março de 2012 às 9:10 PM #

      São vinhetas mega curtinhas, então não vejo porque não linkar ^_~ E elas já estão no ar desde 3 de março, só que ninguém pôs no youtube ainda ;___; Mimimi!

  4. Grivous 8 de março de 2012 às 11:33 PM #

    Feliz Dia da Mulher para todas que lerem meu comentário. 😛

    Grivous.

  5. Creepers Gonna Creep' 9 de março de 2012 às 12:51 AM #

    Sério não é por nada não mas…. aquela mulher maravilha ta meio estranha ‘-‘
    Feliz dia da Mulher atrasado pra todas as mulheres! 🙂

    • Petra 9 de março de 2012 às 1:07 AM #

      Hã… NÃO É a Mulher Maravilha XD É a GAROTA Maravilha (Wonder Girl).

      A Mulher Maravilha se chama Diana, e é filha da rainha das amazonas, Hipólita. A Garota Maravilha é a Donna Troy, e tem uma história completamente diferente XD

      Imagem dela aqui: http://www.hyperborea.org/flash/bigimages/donna2.jpg

  6. Kenta 9 de março de 2012 às 6:14 PM #

    Eu tenho um sonho familiar ao da Lauren Faust, de mostrar meus desenhos ao redor do mundo, para que ele seja apreciado por todos! (mesmo parecendo beeem impossível, eu queria poder participar de MLP:FiM) bem, acho que é isso, a, e FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER (atrasado)

Trackbacks/Pingbacks

  1. Super Best Friends Forever Chegando! « - 16 de março de 2012

    […] quiser mais informações, pode encontrar aqui mesmo no […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: