Amor e Tolerância [ARTIGO]

25 dez

Hoje é Natal — ou como diriam os pôneis, Hearth’s Warming Eve — que o grupo Legendar É Pura Magia traduziu como Dia da Chama da Amizade. Um trocadilho entre Hearth (lareira) e Heart (coração). Pois não é verdade que a amizade aquece os nossos corações?

Uma das coisas mais apaixonantes em MLP: FiM é como o mundo das pôneis e o nosso se co-relacionam sem cair em clichês. Os pôneis tem seu próprio feriado de Halloween e Natal, que embora não tenham a mesma origem que a nossa — afinal, são de um mundo e cultura diferente — têm significados similares. Afinal, qual é o sentido do Natal se não o compartilhar, o doar e receber —  exatamente o que mostra a fábula da Chama da Amizade? Mais do que presentes, é a data pra se repartir a compreensão e a boa vontade.

Sentimentos valorizados tanto no mundo dos pôneis quanto no nosso, e que nos faz lembrar do principal lema do fandom brony: “AMOR E TOLERÂNCIA.”

Segundo o Ensaio de Robin G. Sobre o Meme “Love & Tolerate”, a frase surgiu em maio de 2010 em um post anônimo da famosa /co/ board:

“Hey, brony-hood is about love, acceptance, and tolerance. If you don’t like what your fellow bronies like, you’re free to ignore it. We won’t think less of you, but don’t harsh any other pony’s mellow.”

— Anon, 11/05/10. Thread ID co20999536

(Ser brony é amar, aceitar e tolerar. Se você não gosta do que seus outros colegas bronies gostam, sinta-se livre pra ignorar. Não vamos pensar mal de você, só não seja grosso com quem está de boa.)

O mais impressionante é que até então, apenas 5 episódios haviam sido exibidos — o mais recente fôra “Griffon The Brush Off”. No entanto, as palavras “Amor e Tolerância” espalharam-se rapidamente pelo fandom que se formava, virando um meme quase instantâneo.

“Vou amar e tolerar qualquer porcaria que disser”.

Este é um dos fatores que me chama a atenção desde que entrei no fandom de MLP: FiM, este bordão repetido volta e meia. Amor e tolerância não são qualidades que se encontram com frequência por aí, principalmente na internet, onde a maioria dos usuários quer mais é ver o circo pegar fogo. A abertura para esse tipo de atitude nos bronies até agora me fascina e me comove.

Mas o que é exatamente amar e tolerar?

É possível amar alguém que nunca se viu e está atrás de um monitor?

Já percebi demonstrações de menosprezo aos bronies tanto na net quanto na vida real, aparentemente por haver quem pense que apenas “trouxas” e “covardes” seguem um lema como esse, interpretando a atitude como “amor e tolerância = concordar com tudo e fugir de brigas a qualquer custo”.

No entanto, ao contrário do que alguns podem vir a pensar, amar e tolerar não significa que não se possa tirar sarro ou desafiar alguém. Não significa “bancar o santinho” o tempo inteiro, ou ter calar suas opiniões para nunca desagradar.

Amar e tolerar é, antes de tudo, lembrar que as palavras que vemos escritas em um monitor foram feitas por uma pessoa. Que há um ser humano por trás daquela tela.

Apenas alguém que se vê como inferior aos outros cala suas opiniões, e só quem se pensa superior a todos deseja se impôr a todo custo. Quem compreende que seus interlocutores são seus iguais, defende seus pontos de vista ao mesmo tempo que respeita o direito do outro de pensar diferente de si mesmo. Consegue brincar com o outro como quem brinca com um amigo, sabendo o limite que separa piada de desrespeito. Desafia e questiona através de argumentos lógicos, e não com ofensas vazias.

Amar e tolerar significa que ainda que você não venha a compreender, você se dispõe a aceitar.

Da mesma forma, ser amado e tolerado não significa que tudo e todos estarão à sua disposição, não importa o que faça. Amar e tolerar significa compartilhar. E quem não compartilha respeito, em algum momento deixará de ganhá-lo.

“Amigo… te amar e tolerar tá ficando difícil pra caramba”.

Há pessoas tanto de dentro quanto fora do fandom de MLP: FiM que acreditam que bronies sempre estarão dispostos a aguentar e perdoar de tudo, não importa quantas vezes alguém perca a cabeça ou venha a errar, simplesmente por ser um brony. No entanto, por mais que possa ter mais paciência que o normal, ninguém — brony ou não — merece aguentar desrespeito em silêncio. Aproveitar-se da boa vontade alheia não é tolerância; é abuso. Um brony pode não trocar ofensas com pessoas que dão repetidas mancadas consigo, mas em algum momento poderá ignorá-las, abandoná-las ou deixá-las falando sozinhas.

E o fandom é, de fato, amoroso e tolerante? Embora essa possa ser a intenção na grande maioria das vezes, esse amor e tolerância ainda rolam de maneira um tanto incoerente. Nossa tendência é quase sempre a de pensar que agimos da melhor forma possível, mas que tal aproveitarmos esta data e tentarmos ter um pouco mais de humildade e sensatez, como Smart Cookie, Clover the Clever e Private Pansy, as pôneis da lenda do Hearth’s Warming Eve?

Qual o brony que nunca presenciou alguma forma de intolerância, e concordou ou ficou calado, por ter preguiça de discutir o assunto, por medo do que os outros fossem falar ou por nem pensar muito a respeito do que aquilo significa?

Da minha parte, ainda me espanto quando volta e meia dou de cara com comentários sobre “crianças babonas” e “menininhas chatas” que “estragam” o fandom de MLP: FiM.

Já li ofensas e palavras de menosprezo às primeiras gerações de pôneis, além de apelidos que ofendem outros fãs que também gostam dessas gerações — principalmente por típicos bronies que sentem necessidade de autoafirmação.

Já cheguei até mesmo a ver uma matéria onde (por alguma razão desconhecida) o autor sentiu necessidade de enfatizar por escrito que “apesar de gostar de pôneis no desenho, não ligava pra esses animais na vida real”.

Frase não muito feliz pra uma notícia bem intencionada ^^”

Não há nada de errado em defender sua opinião e fazer brincadeiras, mas há um limite entre brincar e ser abertamente preconceituoso — principalmente dentro do seu próprio fandom.

Ninguém é obrigado a gostar das antigas gerações de pôneis, mas porque fazer questão de dividir os fãs, conclamando a xingá-las, como se isso fosse uma prova de bom gosto?

Porque fingir que o desenho não foi feito principalmente direcionado para meninas e crianças, quando meninas não tem medo de admitir quando gostam de coisas para garotos?

Se alguém consegue superar o estereótipo do pônei como “bicho insuportavelmente fofo” enquanto desenho animado, porque não consegue superar esse pensamento em relação ao animal na vida real?

Isso é amor e tolerância?

“Tolerância e amor. Qual parte você não captou?”

A “chama da amizade” só pode florescer quando há calor. Enquanto houver essa insistência em dividir, como a fábula do Hearth’s Warming Eve mostra que acontecia antigamente entre os pôneis terrestres, os pégasos e os unicórnios, sempre haverá “wendigos” nos espreitando. Sempre estaremos ameaçados pela frieza de nevascas de desentendimentos, discussões feias e brigas — não é à toa que um dos memes mais famosos da net fala “the shitstorm is coming” (em uma tradução livre, “lá vem a chuva de bate-boca”.)

É fácil amar e tolerar quem se parece conosco. É fácil nos dividir demarcando Unicórnias, Pegasópolis e Terralândias. Mas os pôneis só alcançaram a Harmonia quando se dispuseram a abrir seus corações ao diferente. Da mesma forma, nós bronies só conseguiremos ser respeitados pelos outros quando nos respeitarmos verdadeiramente entre nós. Quando conseguirmos aquecer nossos corações.

(E mais uma vez, como espelhos que se refletem, o que é a disposição a Harmonia senão um equivalente ao nosso “Paz na Terra aos homens de boa vontade?”)

Feliz Dia da Chama da Amizade. Quem você vai amar e tolerar hoje?

(Artigo por Petra L.)
Anúncios

22 Respostas to “Amor e Tolerância [ARTIGO]”

  1. lara p. 25 de dezembro de 2011 às 7:14 PM #

    Há algum tempo atrás, eu pensava que os pôneis de MLP eram coisinhas de criança e nem assistia mais Discovery Kids, mas voltei a assistir somente pra ver meus pôneis favoritos 😉 faz pouco tempo que curto os pôneis, e confesso que os pôneis da primeira geração não me agradam, mas eu respeito, e também espero ser respeitada. Ah, os bronies são só garotos ou garotas também são bronies?

    • Petra 25 de dezembro de 2011 às 7:25 PM #

      Oi, Iara! Eu sempre colecionei pôneis de brinquedo, desde a 1ª Geração, mas nunca gostei dos desenhos deles… MLP: FiM é o primeiro desenho de pôneis que me agrada! ^_^

      Sobre o nome que se dá a meninas fãs, eu e muitas pessoas usamos o nome PEGASISTER, embora tenha um pessoalzinho que não gosta. Até escrevi um artigo falando a respeito disso, se puder, dê uma olhadinha: https://equestriabr.wordpress.com/2011/12/09/meninas-fas-de-mlp-fim-sao-pegasisters-ou-bronies/

      • lara p. 25 de dezembro de 2011 às 7:47 PM #

        Ah, obrigada, vou ler o artigo. Ah, e é Lara, é que eu coloquei em letras minúsculas =S falha minha hehe

  2. Doidero 25 de dezembro de 2011 às 10:38 PM #

    Li o seu artigo, e só estou aqui para parabenizar pelo bom trabalho, sei que escrever um artigo desse não deve ser fácil. Ele tem bastante contúdo útil e traz a origem do “love and tolerate” e era exatamente o que eu queria saber muito obrigado. =D
    Como eu sou um… cara, eu tentei evitar esse desenho por causa do preconceito, mas depois a magia me alcançou.

    • Petra 26 de dezembro de 2011 às 2:32 AM #

      Muito obrigada! Fico tão feliz por ter podido ajudar e ainda matado essa curiosidade. =)

      Não é fácil escrever esses artigos (por isso não escrevo sempre), é preciso sempre alguma pesquisa, mas como gosto bastante de falar sobre esses assuntos, sempre que dá e sobra um tempinho, tento dar um jeito de escrever um =D Que bom que gostou! Obrigada mesmo!

      E fico mais feliz ainda de saber que a magia da amizade superou seu preconceito ^_^ Acredite, a vida vale muito mais a pena de ser vivida desse jeito! \o/

  3. victoria 25 de dezembro de 2011 às 10:58 PM #

    Desarmonia é o frio que congela pro dentro e pro fora do ser, se torna frio (of course) alguem péssimo de se conviver, e querer jogar o ar frio de briga(uns mendigos…que dizer,wendigos, erro meu) naquele q ñ tem culpa no q ñ tem nada a ver, mais um dia, aquele ser vai se deparar com alguem quente, por fora e por dentro , alguem de natureza….harmoniosa, capaz d descongela-lo e aquecer-lo se tornado uma novo ser.Niguem é obrigado a gostar d poneis,e outras coisas em geral, mais respeito é o q torna a chama da amizade cada vez maior, cada vez mais quente, influenciando outro.

  4. arthur025 25 de dezembro de 2011 às 11:54 PM #

    isso precisa de mais plots…
    amei o post ^^

    • Petra 25 de dezembro de 2011 às 11:56 PM #

      Eu sei o que você quer dizer com plots… e literalmente pode tirar o cavalinho da chuva XD

  5. Applejack 26 de dezembro de 2011 às 10:26 AM #

    Hmmm, justamente o espero pela Best Pony, ótimo…post? ou whatever isso foi @.@ (i can’t brain today, i have the dumb) E já pensei nisso várias vezes, sempre temos brigas aqui ou aculá, sempre por algo idiota como: “Rarity is best pony” “nah…Applejack is best pony”, ai começa a briga…Alguns bronies ainda não entraram no espirito de “Love and Tolerate” que nem a gente :/

    • Rainbow Dude 26 de dezembro de 2011 às 3:10 PM #

      Mmm… Em todos os meus meses de Bronidade, eu nunca vi realmente brigarem por isso õ3o
      Eu já vi comentários dizendo “X is best pony”, com respostas dizendo “That’s not how you spell Y”, mas nunca eram genuínas brigas por tal causa, apenas brincadeiras a respeito da opinião de cada um. Afinal, eu acredito que todo mundo em todo fandom tem maturidade o suficiente pra saber que cada um tem sua opinião sobre melhor personagem. Do mesmo jeito que cada um tem seu Pokemon favorito.

      • Petra 26 de dezembro de 2011 às 3:18 PM #

        Bom… teve uma vez que um certo colega começou a falar como a Twilight era chata e não era a preferida de ninguém… e quando falei que era a minha, ele mandou, indignado “COMO a Twilight pode ser sua pônei preferida?”

        Falo que foi uma situação muito chata.

        Mas claro que quando falo de intolerância, geralmente é por causa de motivo bem mais sutis que esse. Como pessoal que xinga QUALQUER dublagem e não respeita quem gosta, se achando superiores por assistirem no original… ou o pessoal que xinga os antigos pôneis (e eu falo, os desenho podiam ser ruins, mas os brinquedos eram até melhores que os de hoje) e etc. Pessoas que fazem questão de ficar dividindo o fandom em “bronies melhores e piores”. Acho isso terrível pra um fandom que se diz propôr a tolerar e amar.

  6. Gabi Chan 27 de dezembro de 2011 às 1:46 AM #

    Dia perfeito pro post, Petra ^^ Nada melhor que o Natal (Hearth’s Warming Eve) pra lembrar de Love & Tolerate. Excelente post, como sempre 😉 Espero que o conceito se espalhe mais e mais pelo fandom \o/

    Boas Festas pra todo mundo o/

  7. junaecbs 6 de janeiro de 2012 às 6:07 PM #

    Hmm… se eu continuar assim, eu vou ganhar a fama de vir aqui pra não falar bem… xD
    (vim lá do post copiado, é uma pena mesmo que isso esteja acontecendo… =x )

    Mas… uma coisa que eu notei na sua interpretação dos fatos, em:
    “Se alguém consegue superar o estereótipo do pônei como ‘bicho insuportavelmente fofo’ enquanto desenho animado, porque não consegue superar esse pensamento em relação ao animal na vida real?”
    Hm… posso soar meio “do mal” agora, mas… duvido que seja isso que esteja acontecendo quando ele diz “I know a lot of you don’t like real ponies, hell I’m in the same boat”. Deve ser simplesmente uma questão de… não gostar dos animais de verdade. Tipo, tem cachorros na ficção que eu adoro (Boney de Mother 3 é um exemplo >=D ), mas me pergunta se eu gosto de cachorros na vida real? >___>
    Simples.
    Associar isso à questão de intolerância com “coisas insuportavelmente fofas” soou como um tanto de perseguição ou paranoia agora… ^^’

    • Petra 6 de janeiro de 2012 às 6:32 PM #

      Acontece que geralmente as pessoas não CONVIVEM com pôneis de verdade para “não gostar deles”, Juna. É diferente de conviver com diversas raças de cachorro e não gostar porque essas ou aquelas babam muito, latem muito, etc.

      Geralmente quem afirma não gostar de pôneis de verdade é por associá-los com “coisas de garotinha”, ou seja: é preconceito.

      • junaecbs 6 de janeiro de 2012 às 6:54 PM #

        Cuidado: você também não pode estar com um certo preconceito quando diz que “quem afirma não gostar de pôneis de verdade é por associá-los com ‘coisas de garotinha'”?

        Do mesmo jeito que você diz que as pessoas não conviveram com pôneis para “não gostar deles”, também há aqueles que não conviveram com pôneis para “gostar deles”. Seria meu caso.
        Também há aqueles que não gostam de cavalos em geral. Não gostar de pôneis, nesse caso, é uma consequência natural.
        E tem os que não gostam de animais, ponto.

        E, bem, não que eu tivesse essa mentalidade de pôneis = garotas (colorido, rosa = garotas, aí tudo bem), mas uma vez superado essa parte para vir a assistir este desenho, não acha que fica difícil acreditar nisso que falou? Que o preconceito é por “pôneis serem coisas de garotinha”? Não acha que há um fator “vida real” a se levar em consideração aí, não? Que eu saiba, pôneis de verdade não falam, não possuem personalidade e comportamento humanos, e, acima de tudo… fazem “sujeira” no chão, se é que me entende. D:

        (apesar de eu ser capaz de acreditar que realmente hajam aqueles que “consegue superar o estereótipo do pônei como ‘bicho insuportavelmente fofo’ enquanto desenho animado, mas não consegue superar esse pensamento em relação ao animal na vida real”, mas isso soa mais como uma exceção do que regra)

      • Petra 6 de janeiro de 2012 às 7:05 PM #

        O que eu levo em conta são as palavras do cara. E desculpe, praticamente ninguém DEIXA de conviver com pôneis por OPÇÃO, mas por FALTA de opção (não tem pôneis na cidade).

        Ou seja, pônei é um animal qualquer; inclusive, desconhecido para boa parte dos nerds que mexem na internet, que cuja maioria nunca viu um de verdade. TODO o preconceito anti-pôneis EM GERAL vem por “ser coisa de garotinha” (ou vai dizer que esse não é o principal empecilho pra fazer mais homens verem a série? Se fosse um bicho mais “neutro”, nenhum brony seria chamado de “gay” por gente estúpida e ignorante por aí. A associação geralmente é essa.)

        Mas mesmo os que não vêem por isso, mas não gostam sem nunca terem visto um…. é preconceito. Pré-conceito = ter conceito antecipado sobre algo que não se conhece.

        Acho de qualquer forma uma idiotice postar uma frase como a que o cara postou num tópico que tinha como intenção SALVAR PÔNEIS DE VERDADE. “Ei, sei que muitos aí nem gostam de pôneis de verdade, eu também não gosto, mas OK, vamos postar isso proque é uma boa causa, salvem esses pôneis aí”. Não soa muito animador.

        E sim, sou muito rígida quando falo de animais de verdade. Não importa se são cachorros, gatos, pássaros, cavalos ou bichos selvagens.

      • junaecbs 6 de janeiro de 2012 às 7:14 PM #

        Eu, sinceramente, já vi por aí e estou vendo no post muito do que você descreveu.
        (por sinal, seu post funciona como um bom ‘desabafo’, eu mesmo já me peguei pensando sobre muito daí… já disse que foi um ótimo texto?)

        Mas a questão do “não gostar de pôneis de verdade por ser coisa de garotinha” eu não consegui ver. Menos ainda quando diz “O que eu levo em conta são as palavras do cara.”, afinal, ele nunca explicou o porquê de não gostar nem fez uma zoação com pôneis de verdade. Só disse não gostar.
        E é isso a única coisa que me incomoda aqui. =/

      • Petra 6 de janeiro de 2012 às 7:22 PM #

        Tudo bem, Juna =) Eu agradeço muito, e fico feliz por ter gostado do texto em um modo geral. Fazia tempo que queria escrevê-lo, e o Natal era a data certa pra isso.

        E entendo seu ponto de vista. A questão é… o cara NÃO TINHA que postar a opinião PESSOAL dele numa questão como essa, sabe? Justamente num post que é para SALVAR ANIMAIS, ele TINHA que falar como não gosta deles?

        Como uma apaixonada por animais, talvez minha interpretação dos fatos seja suspeita, admito. Mas ainda assim, o ponto é que não acho que um post num blog com a repercurssão e influência do EqD, não achei um grande exemplo de “amor e tolerância” o cara “ter” que citar o quanto ele e outros bronies “não gostam de pôneis de verdade” quando o objetivo do post era salvá-los… (inclusive o cara não postou uma foto sequer, não deu destaque nenhum à notícia, era algo fácil de passar despercebido. Quando postei aqui, enchi de fotos…)

      • junaecbs 6 de janeiro de 2012 às 7:32 PM #

        (não havia visto sua edição da resposta. Só havia visto um comentário com “O que eu levo em conta são as palavras do cara.”)

        E… acho que você começou a se desviar um pouco. De fato, a questão de “pôneis serem coisa de garotinha” é um grande empecilho para se divulgar a série, mas..;
        …achei que estávamos falando de “bronies que não gostam de pôneis de verdade”. Que, por definição, devem ter superado tal preconceito.

        Er… enquanto escrevia isto, fui notificado de um novo comentário seu. Após a leitura deste:

        Er… deixa eu ver se entendi… o cara diz que não gosta de pôneis ao anunciar um evento de caridade para pôneis. Ok, intenção boa, declaração infeliz. Você, amante de animais, fica um pouco indignada com isso. Tudo bem. Então diz que isso não é um exemplo de “amor e tolerância”. Vá lá (pode não ser de “amor”, mas de “tolerância”.ou “respeito”, de certa forma, é: não é porque não gosta de pôneis que não vai divulgar uma boa causa, né?). Mas daí concluir que ele e outros bronies não foram capazes de superar o preconceito com pôneis de verdade por achar que são “coisas de garotinha”?
        Petra… menos! Mais um pouco e vai querer jogá-lo na fogueira! xD

      • Petra 6 de janeiro de 2012 às 7:35 PM #

        Bom, aí quem tá exagerando é você XD Não quero jogar ninguém na fogueira…. senão eu contrariaria o lema do fandom, né? =)

        Mas nada me tira da cabeça que se uma ou mais pessoas nunca conviveram com um pônei de verdade e não gostam deles, é por ALGUM tipo de preconceito. Seja por “ser coisa de garotinha”, ou por algum outro. Mas é imbecil da mesma forma =p

Trackbacks/Pingbacks

  1. EqBR Sendo Copiado? « - 6 de janeiro de 2012

    […] chamado EPIC PLACE, que reproduzia integralmente parágrafos, imagens e legendas feitos do artigo “Amor e Tolerância”, escrito originalmente por mim para o Equestria […]

  2. Lauren Faust Comenta Ideia de Episódio Recusado Sobre Big Macintosh « - 19 de janeiro de 2012

    […] seria um exemplo perfeito pra ilustrar o “Love & Tolerate”, e que devemos respeitar a maneira de ser de cada um, independente de gênero, qualidades e […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: